O que aprendemos sobre narrativa nos 25 anos de Yu yu Hakusho

Tudo começa quando um moleque encrenqueiro e brigão morre de forma estúpida para salvar um pequeno garotinho de ser atropelado. De lá pra cá já se passaram vinte e cinco anos. Neste tempo, entre mangás, animes, filmes e OVA’s, Yuyu Hakusho se tornou um pedacinho da cultura otaku, principalmente no Brasil, e ajudou a formar uma nova geração de leitores e fãs da cultura pop.

Yuyu Hakusho 25 anos

Vários momentos marcantes ajudaram a consolidar a obra no imaginário popular e com grande impacto no público. Entre os autores do Carrapato Estrela, inclusive, ajudou a influenciar nossos gostos e moldar até hoje que tipo de trabalho desenvolvemos. Nós aprendemos muito com Yu Yu Hakusho. Há em nosso grupo quem tenha até ganhando concurso de cosplay representando personagem da história. Sério!

Aprendizados sobre narrativa

Pensando um pouco sobre nossas infâncias como fãs e, atualmente, em nossos trabalhos como artistas, tentamos rememorar as aventuras. Dessa vez com um olhar mais crítico e profissional procuramos entender de que forma o trabalho de Yoshihiro Togashi, criador do mangá, impactou em nós e como que aprendemos a ser autores e quadrinistas melhores.

Personagens icônicos

O núcleo de personagens de Yu yu Hakusho é pequeno, para os padrões de mangás da Shounen Jump, revista em que foi publicado originalmente no Japão, bem definido e cheio de personalidade. Yuusuke, Kuwabara, Botan, Hiei, Kurama, Genkai e outros estão em nossa memória até hoje.

Nos relacionamos em vários momentos. Parece que somos mais um ali da turma, assistindo um pouco de longe tudo o que eles fazem. Esse vínculo é fundamental para a relação que o público mantém com a história depois de tantos anos. É quase como se estivéssemos falando de um momento que vivemos anos atrás com nossos amigos.

o que aprendemos sobre narrativa nos 25 anos de Yu yu Hakusho

Linguagem

Os personagens de Yu yu Hakusho são verborrágicos, principalmente na versão com dublagem brasileira. Falam de forma extremamente informal e com muitas gírias e expressões populares. A oralidade ajudou a reforçar as características dos personagens, cada um com sua forma única de falar.

Essa foi uma das principais características que a diferenciaram dos outros animes que estavam chegando ao Brasil na época. Tradicionalmente, os japoneses e, respectivamente, seus personagens são muito formais na forma de tratamento. A adaptação tornou a história única na lembrança de quem cresceu na época.

Experimentação

A Shounen Jump é uma revista reconhecida pelos seus enormes sucessos, como Dragon Ball, Naruto e One Piece. Os mangás do tipo battle shounen são a grande marca registrada da editora na qual Yu yu Hakusho foi publicado. A questão que a história originalmente não se encaixava nessa categoria.

Pelos primeiros capítulos se percebe que a história seguiria o rumo de investigação e sobrenatural, mas ao que parece o resultado inicial não foi tão bom. Aos poucos o autor foi adaptando seu trabalho. Passou mais para um gênero de luta e ação, mas continuou testando possibilidades e fez algumas coisas que saem fora do padrão.

Moral duvidosa

Quando se pensa em heróis, se pensa em pessoas éticas, centradas e que seguem uma moral sólida. Os personagens de Yu yu Hakusho são completamente errados. São delinquentes, brigões, membros de gangues e demônios. Mesmo os protagonistas são pessoas eticamente duvidosas e com desvios morais claros, salvo a exceção do Kurama.

Essa característica é algo que não via reflexo em outras produções que chegavam ao público da época em que foi exibido no Brasil. Como influência pode ser vista diretamente, por exemplo, em Malu K. produção do Carrapato Estrela que conta a história de uma rebelde delinquente com muitos problemas de atitude e reações fora do normal para outros heróis.

o que aprendemos sobre narrativa nos 25 anos de Yu yu Hakusho

LEAVE A COMMENT